Sou nada... Sou uma ficção...

sou uma(...)
Sou nada...
Sou uma ficção...
Que ando eu a querer de mim ou de tudo
neste mundo?
“Se eu não tivesse a caridade”...
E a soberana voz manda, do alto dos séculos,
A grande mensagem com que a alma fica livre...
“Se eu não tivesse a caridade”...
Meu Deus, e eu que não tenho a caridade!...

------------------------------------------------------------------
Fernando Pessoa / Álvaro de Campos. “Alli não havia electricidade.”
In: Poemas de Álvaro de Campos. Ed. Crit. de Cleonice Berardinelli.
Lisboa: IN-CM, 1990, p. 312.

Lélia Parreira
Sou nada... Sou uma ficção... - 2017
Interferência, com acrílica, em foto de Cecília Alvarenga, sobre tela
90 x 100 cm